Paixão por Galabra – Capítulo 5

Capítulo 5 – O pedido Pt 2

                ~   P.O.V Pucu ~

Eu estava esperando ela algum tempo já mas valeu totalmente a pena quando eu a vi. Ela estava de salto alto com um vestido vermelho e o cabelo solto, sua pele estava levemente brozeada e parecia ter pegado marquinha de biquíni. me levante e puxei a cadeira pra mesma sentar. 

– Nossa que cavalheiro ele já tô avisando que ficar sendo gentil na vai fazer eu pagar a conta no final não em. Ela disse rindo da minha cara. 

– Você nunca vai esquecer esse dia né cara foi só uma vez e a conta nem tava tão cara assim, disse me sentando e olhando pra ela.

– Enquanto eu tiver motivo pra te zuar senhor certinho, assim eu farei, ela disse olhando no fundo dos meus olhos. Elas sabão que um olhar daqueles acabava com qualquer fio de razão que eu tinha – Mas então porquê me trouxa pra jantar numa quinta feira ? 

– Calma tudo tem seu tempo, você e muito apressadinha por enquanto aceita esse buquê de flores que eu comprei pra ti aqui, pego o buquê tinha deixado na mesa ao lado e entrego pra ela. Ela pareceu confusão e depois surpresa. 

– Nossa que fofo, brigando Lucas. Ela pega o buquê e deixa no colo. Continuamos conversando sobre diversas coisas e nem vi o temo passar quando vi já tínhamos  comido o e já estava quase na hora da sobremesa. O garçom me olhou e fez o sinal. E eu me levantei e virei a cadeira de costas pra mesa. 

– Que isso lucas, se tá loco menino, ela disse nervosa e confusa. Ajoelhei e comecei a falar com ela. 

– Escuta eu aqui rapidinho, você sabe que desde de a escola eu sempre fui afim de você mas aí o Thomas me pediu pra ajudar a te pedir em namoro, então eu reprimi esse sentimento e ajudei ele contudo. E agora quando eu te encontrei você me fez me apaixonar ainda mais por você com seu jeito competitiva em relação a vídeo game, como você tem opiniões formadas sobre tudo e difícilmente muda, como não abaixa a cabeça pra ninguém independente de quem seja, no geral eu gosto de você por completo cadê atitudizinha seu jeitinho, o modo de ser eu te amo por completo e adoraria que você aceitasse ser sua namorada. Enquanto eu dizia isso o garçom deixou a sobremesa encima da mesa e foi pra outro local (foto de capa). Tirei o pequeno pacotinho do bolso e mostrei as alianças pra ela. 

– E claro que eu aceito ser sua namorada, seu besta. Antes de qualquer outra coisa ela me puxou e me deu um beijo. Era um beijo calmo parecia que nos dois buscamos apreciar e tirar o melhor daquele momento, nós separamos antes que o clima acabesse esquentado ali mesmo.

– Achei que nunca ia pedir, embora quando te reencontrei achei que você namorasse aquele seu amigo o tal do Breno porque onde você ia ele tava atrás, além de que ele te olha de um jeito diferente. Ela disse enquanto eu voltava a me sentar e colocava a aliança nela.

– Todo mundo que conheçe a gente fala isso, mas posso te asegurar que não tem nada entre a gente primeiro porquê se tivesse eu não tinha te pedido em namoro, sefundo porque tanto eu quanto Breno somos héteros pelo menos até onde eu sei eu sou. Digo colocando minha alianca. 

– No começo eu tinha minhas dúvidas não vou negar mas agora sei que e só seu jeito memso haha. Mds agora que via olha que fofa essa sobremesa você pensou em tudo mesmo em ! Ela diz totalmente encarada com o prato. 

– Eh mor aqui e selo de qualidade minha querida, se for pra fazer de qualquer jeito a gente nem  faz. Falo me gabando. Comemos a sobremesa e ainda conversamos muito. Depois de pagar a conta ela disse que me levaria pra casa já que estava de carro. Quando chegamos estava prestes a me despedir quando ela avançou em cima de mim me dando um beijo. Agora ele era mais necessitado e cheio de luxúria, ela explorava minha boca como se aquela fosse a última vez que fosse me ver na vida, ela estava pra passar pro meu colo quando eu separei nosso beijo. 

– Aqui não vamos lá pra cima. Disse ofegante, ela concordou e ligou o carro novamente entrou no estacionamento e parou na minha vaga. Passamos pela portaria com dois vultos direto pro elevador. Já lá dentro voltamos a não beijar pois ali não tinha nenhuma câmera pra nos descubrir, eu já sentia o clima esquentar ali dentro  e sentir um calor absurdo… 

                    ~ P.O.V  Breno ~ 

Estava na porta de casa pronto pra responder o Charles quando ouvi um barulho estranho no fim do corredor, me virei pra lá e me deparei com Lucas e aquela garota da qual tinha me falado aos beijos. Eles andaram se beijando até bater na porta da casa dele, estavam muito destraidos pra sequer notar minha presença ali, ele pareceu der dificudades pra abria a porta mas depois pareceu conseguir e sumiram assim como a luz do fim do corredor. Assim que isso aconteceu meus olhos começaram a arder e lacrimejar de imeidato, achei que tinha melhorado pelo menos um pouco mas todo progresso que eu fiz foi por ralo naquele momentos. Estava com raiva por não ser ela, estava triste porque nunca teria aquela experiencia, estava desolado por gostar daquele babaca que era Lucas Pucu, entrei em casa e mandei mensagem pro chales pra ele me mandar a localização da festa eu precisava de bebida. Tomei um banho rápido e vesti minha melhor roupa, peguei a chave do carro e sai rumo ao encontro de Charles. 

Após rodar um pouco acabei por chegar ao local, era uma casa grande onde tinha diversos carros estacionados na frente, deixei o meu mais a frente e fui de encontro a casa. 

Quando cheguei na frente da mesma e antes mesmo de poder mandar mensagem pra Charles me encotrar, ele apareceu abrindo o portão e me puxando pra dentro. Lá dentro tinha um monte de gente dançando, conversando enquanto bebia e se beijando sem  destinção, estava muito destraido olhando ao meu redor que nem percebi quando paramos de andar e Charles pegou dois copos de alguma coisa que estavam sobre a mesa. 

– Vem  eu quero te apresentar alguns dos meus amigos. Disse ele me entregando a bebida e voltando a me arastar festa a dentro. Após andarmos um pouco mais a frente tinha um sofá com duas pessoas sentadas uma mulher de cabelo curto e rosa quase que vermelho, e um homem forte com um coque samurai, não dava pra ver muito bem por conta do escuro a única luz que tinha era aquelas da balada que eram riscos coloridos que iam de um lado pro outro. Quando nos aproximamos mais Charles se sentou ao lado da garota e me puxou pra sentar ao seu lado. 

– Olha o Charles vai nos apresentar o novo namorado dele.  Disse a garota enquanto bebia um pouco da bebida do copo. 

– Como eu queria dizer que era verdade mas infelizmente não ele e só meu amigo mesmo. Então Luiza é Lucas esse e o Breno, Breno esses são Luiza e lucas. 

– Prazer gente como o Charles disse eu sou o Breno eu não pareço mas sou muito legal viu. Disse tentando descotrair. 

– Mas então cara se ele não e seu namorado, como se conheceram e como você arrastou ele pra minha festa. Foi a vez de Lucas falar. 

– A gente se conheceu numa festa fantasia no carnaval a alguns dias, ele tava muito gostoso fantasiado de marinheiro é tava bebendo e dancando na pista, eu cheguei é dei em cima dele mas pra minha infelicidade ele gentilmente recusou e disse que era hetero, mas acabou que ficamos amigos e pra eu não ficar sozinho com é abandonado aqui com a Luiza  quando você tiver que ir interagir com os outros convidados eu pedi pra ele vir. Explicou charles. 

– Ahn tendi faz sentido cara, eu geralmente brigo quando as pessoas fazem isso mas vou deixar passar porquê gosto muito de você e da Luiza e não quero que fiquem aqui jogados sem ninguém, Lucas disse pra Charles de forma foda. Passamos muito tempo bebendo e conversamos sobre diversas coisas e descobri que a Luiza também era dubladora e fazia muitos dos personagens que eu amava. Quanto mais o tempo passava mais a gente bebia especificamente eu pra tentar tirar da cabeça aquela cena horrivel. Conforme o tempo passou Lucas foi interagir com os outros e Luiza acabou por ter que ir embora. 

– Fica aqui rapidinho que eu preciso ir no banheiro. Disse Charles se levantando e indo no banheiro. Estava tão bêbado que não conseguia formular uma resposta decente então so murmurei alguma coisa e acenei com a cabeça. Enquanto estava ali jogando no sofá lucas se aproximou de mim de novo e eu voltei a me sentar com um pouco de dificuldade pra ele sentar ao meu lado.

– Mas então cara o que você faz da vida. Ele me perguntou. 

– Bem eu tô me formo em biologia esse ano mas sinceramente nao sei se e isso que quero pra minha vida embora eu ame biologia. 

– Pior que eu te entendo cara eu comecei a fazer psicologia mas embora eu amasse aquilo eu não me sentia bem até que eu conheci o YouTube e comecei a trabalhar com isso e ali eu me encontrei velho , quanto mais o tempo passa mais eu gosto de trabalhar com isso e o bom e que eu não preciso me prender só ao YouTube eu também fasso stream, conteúdo pro Instagram e essas coisas . Ele pegou o celular é começou a me mostrar seu canal no YouTube,  embora eu estivesse bêbado eu ainda conseguia reconhecer um canal o qual eu assitia com frequencia. 

– Mano você e luba ? Caralho eu te amo você e muito foda eu amo seus vídeos cara racho de rir com eles. Digo abraçando ele. 

– Achei que não consumia meu conteudo. Ele disse surpreso com o abraço repentino. 

– Na real eu vivo te assistindo em casa cara amo seu canal e não sei como não te reconheci, você pode tirar uma foto comigo. 

– claro que posso cara. Ele colocou o celular na câmera e virou pra gente, enquanto se preparava pra tirar a foto dei um beijo no rosto dele ( não me pergunte o porque também não sei ta), ele pareceu surpreso de primeira mas depois se relevou e tirou a foto. Depois disso eu não lembro mais de nada só de eu escostar no sofá e tudo ficar escuro.

              ~ Continua ~ 

Escrita por: Yuri_16martins e riquecito