Paixão por Galabra – Capítulo 8

Capítulo 8 – Cap 8 Amizade Colorida

  Pov Breno 

Confesso que nesse último mês não sei dizer ao certo o que aconteceu, ele passou depressa e muitas coisas mudaram. Eu e o Pucu passamos de melhores amigos pra colegas de uma hora pra outra, acho que foi a forma que encontrei de evitar mais disgaste psicológico em relação a minha paixão por ele, só nos falamos quando estremamente necessário fora isso apenas nos cumprimentavamos ou nos despidiamos. Por outro lado eu e Charles nós aproximamos cada dia mais, na real eu não sei classificar a nossa relação no momento, não e como se estivéssemos namorando propriamente, mas também não somos só amigos/colegas, acho que um bom nome pra isso e amizade colorida embora todas as amizades que eu tenha sejam coloridas porquê amizades preto e branco são sem graça, mas nenhuma chegou nesse nível de intimidade. Tudo começou quando uns quinze dias atrás eu acabei parando no hospital por conta de uma infecção hestomacal que eu tive. 

           -*-  Dias atrás  -*-

Eu passei o dia inteiro me sentindo muito mal, minha barriga está doendo muito, minha cabeça também eu fico indo do banheiro pra cama e da cama pro banheiro, nem água para no meu estômago direito, preciso ir pro hospital mas não tenho condições de dirigir até lá. Depois de mais uma ida ao banheiro pra colocar o resto da minha janta pra fora alem de metade do meu estômago decidi ir pro hospital de uber. Levantei do chão do banheiro e tomei um banho rápido, uma roupa decente pra ir ao hospital, peguei meu celular é meu fone de ouvido e sai de casa pra pegar o Uber.

                         —×—

Depois de chegar e fazer é conversar com a recpecionista, me sentei numa das cadeiras e coloquei meus fones de ouvido tocanda uma das playlist aleatórias do spotify é me concentrando ao máximo pra não vomitar ali mesmo. Estava ouvindo minha música calmamente quando alguém me chamou.

– Senhor Breno Aceti, uma voz grossa me chamou, sobrepondo o som da música do meu fone. Me levantei e tirei o fone me virando pra ver um moço alto de cabelo preto e barba rala com jaleco e estetoscópio em volta do pescoço. 

– Sou eu, digo me aproximando devagar, ele dá espaço para eu passar em entrar na sala branca com uma maçã ao lado de uma mesa com um computador e alguns papéis espalhados. 

– Sente-se por favor senhor breno, disse ele fechando a porta atrás de si e passando por mi sentando do outro lado da mesa de frente para o computador. – Me diaga o que você está sentindo ? Disse ele me olhando. 

Bom geralmente essa e a hora que todo ser humano comum olha pra mãe e espera ela respinder, mas como eu estava sozinho no consultório tive que responder eu mesmo.

– Bem desde de hoje cedo eu venho tendo fores dores no estômago é vômito frequente eu basicamente vou da cama pro banheiro e do banheiro pra cama mal consigo tomar água além disso tenho algumas dores de cabeça também. Disse tentando me lembrar de tudo que senti durante o dia.

– Entendo, você poderia se sentar na maca e tirar o blusa e a camiseta porfavor. Disse ele se levantando e esperando ao lado da maca. Me levantei e deixei a blusa em cima da cadeira, tirei a camiseta em quanto me dirigia a maçã pra me sentar, embora eu não fosse um daqueles caras que parecem o Hulk de tão malhados, graças aos meus ultimo mês de academia eu tô conseguindo um ficar com um corpo bem malhado mais do que já era. Me sentei na maca e esperei pra uma orientação do médico que pareceu analisar a situação. 

– Então senhor, você poderia indicar qual área do seu estômago está doendo, ele disse colocando uma luva e voltando até mim, um pouco confuso indiquei a área que doía que era um pouco acima da cintura, de forma sutil o médico passou a mão pela região e fez uma leve pressão pelo qual não sei o motivo mas doeu um pouco quando ele pressionou.

– pode colocar sua camiseta e sua blusa senhor breno e voltar a sentar aqui na cadeira, disse ele tirando a luva, lavando as mãos e voltando a sentar na cadeira e digitar algumas coisa no computador.

– Bem, o senhor está com uma infecção estomacal e vai ter que tiras a semana pra fazer repouso total, além de corta alguns alimentos da seu dia a dia enquato estiver se recuperando, como chocolate, sorvete e alguns outros doces e comidas gordurosas, também peço que faça uma hora de soro aqui no hospital pra previnir que volte a vomitar. Ele pega um papel e começa e escrever algumas coisas. – Você tem que tomar esses comprimidos de 8 em 8 horas durante uma semana, aqui estão seu atestado pra essa semana se precisar apresentar em faculade, trabalho ou algo do tipo e a receita do remédio você pode retirar da farmácia aqui do hospital mesmo, obrigado e espero que melhore, ele estendeu a mão e me comprometou rapidamente. Sai da sala com os papéis em mãos e fui em direção a recepção pra conversar com a recpecionista, ela me direcionou pra uma sala onde as pessoas tomavam soro.

—×—

Depois de um tempo esperando a moça veio e fez o processo pra eu tomar soro, estava um pouco cansado, mas como eu ainda tinha muito tempo pra ficar lá acabei por pegar meu celular e fazer uma foto do meu braço tomando soro pra postar no meu insta, depois de alguns segundo que postei o story o Charles me mando mensagem perguntando onde eu estava e se eu estava bem, expliquei que tinha passado o dia mal e que estava no hospital tomando soro mas já estava melhor. Ele me respondeu dizendo que iria me encotrar no hospital pra não me deixar sozinho, disse que não precisava mas no fundo não queria ficar ali sozinho enquato tinha uma agulha no meu braço. Depois de algum tempo que fiquei ouvindo música é olhando o Instagram, estava quase que dormindo quando ouvi um barulho de alguém batendo na porta. Lá estava Charles com escorado na porta, sorrindo e com os dois braços pra trás.

– Você realmente veio achei que tava brincando. Disse olhando pra ele é passando o braço sem o acesso por trás da cabeça.

– Claro que vim, você acha que eu vou deixar meu príncipe indefesso passando mal sozinho e largado por ai, ainda trouxe um presente pra você, ele disse se aproximando e sentando ao meu lado ainda com as mãos pra trás.

– E um buquê de flores, não melhor é comida ? Espero que seja comida. Disse sedendo por qualquer coisa que fosse de comer.

– Infelizmente não e comida, e a floricultura estava fechada então não deu pra trazer flores, mas eu trouxe algo melhor, um Nintendo switch pra gente passar o tempo jogando junto e você se distrair. Ele trouxe as mãos pra frente e mostrou um Nintendo switch maravilhoso.

– Melhor que qualquer coisa, você me conhece tanto que tô começando a achar que você virou um stalker tipo aquele do You a série.

– Será que eu não sou ? Brincadeira hehe sou não eu só achei que fosse algo que você fosse gostar já que eu tão fissurado em video game e talz, além de que vídeo game e muito massa todo mundo gosto então. Ele levantou os ombros mostrando que não tinha outro argumento. Passamos o resto do tempo ali conversando, rindo e zoando um o outro. Eventualmente a enfermeira me chamou pra tirar o acesso levando a gente pra um outras sala.

– Então durante essa semana de repouso que você tem que fazer, eu recomendo que seu namorado permanceça com você pra você não ter de muito esforço pra fazer as coisas do dia a dia ou pelo menos nós primeiros dois dias. Ela disse alternando os olhares entre eu e o Charles.

– Obrigado pela recomendação mas ele não e meu namorado hehe. Disse um pouco tímido após ouvir aquilo.

– Ahn, entendi mas vocês são tão bonitinhos juntos e parecem se conhecer tão bem achei que era um casal. Ela disse tirando a acesso. – Faça repouso e não coma nada gorduroso, bom descanso e melhoras.

– Pode deixar que eu vou cuidar dele direitinho, Charles disse olhando pra enfermeira que estava se retirando da sala.

– Bom agora vamos eu vou te levar pra comer é depois a gente vai pra casa.

– Como assim pra casa ? Perguntei pra ele confuso em quanto iamos em direção ao lado de fora.

– Ué a gente vai passar na minha casa pra eu pegar minhas roupas é algumas coisas depois a gente vai pra sua, ou você acha que eu vou deixar você doente sozinho em casa, você não pode falar que não a enfermeira disse que eu tenho que ficar cuidando de você como o bom namorado que eu sou hehehe, ele disse segurando minha mão e me arrastando até o carro dele.

– E desde de quando a gente namora charles, disse entrando no banco do passageiro e olhando pra ele.

– Desde de agora, prazer Charles Emanuel seu namorado, ele disse entrando no carro e me estendendo a mão. Eu dei uma risada e cumprimentei ele, e foi apartir desse momento que eu senti que a minha relação com o Charles tinha mudado, não que eu não estivesse gostando do rumo que aquilo estava tomando na realidade eu mal sei qual rumo e esse mas espero que dê tudo certo e acho que vai dar. Saimos do hospital e fomos pra um restaurante ali perto que ainda estava aberto, pra variar o Charles me proibido de comer qualquer coisa gordurosa que tivesse ali dizendo que era pro meu bem então eu acabei sou comendo arroz,feijão e macarronada mesmo. Depois que saímos do restaurante passando na casa dele onde eu esperei do lado de fora enquanto ele pega as roupas e as coisas dele e depois fomos pra minha casa onde acabando conversando por mais um tempo e depois fomos dormir, ele insistiu que eu podia dormir sozinho na cama e ele dormiria muito bem no sofá mas como eu já dívidia a cama muitas vezes que outros homens não via problema nenhum e dividir a cama com ele também. Depois de trocar de roupa e escovar os dentes me joguei na cama esperando pelo Charles pra apagar a luz e deitar comigo, surpreendente mente ele veio com uma samba canção do hora de aventura e aquele camiseta do BMO que estava usando que eu estava na casa dele provavelmente seu pijama, ele apagou a luz e se jogou na cama ao meu lado, acabei por virar pro lado dele abraça-lo e dormir escorado nele.

Escrita por: Yuri_16martins e riquecito