Paixão por Galabra – Capítulo 9

Capítulo 9 – Primeira vez ?

                    Pov Breno 

Passou uma semana desde que fui parar no hospital, Charles passou a semana comigo pra asegurar que eu não fosse quebrar a dieta ou fazer muito esforço, ele acabou por cozinhar pra mim e me fazer companhia aleme de entregar meu atestado médico aos professores pra justificar a semana de falta, ele até tentava me ajudar a com a matéria acumulado, mas acabou que ele não entendia nada e acabava por fazer algum comentário engraçado ou tentar me destrair com suas danças ou relamente me tirar da sala e me arastar pro quarto pra ver alguma série ou se jogar no sofá e me obrigar a jogar com ele, não vou negar a companhia dele estava me fazendo muito bem além de eu me pegar pensando nele frequentemente e não só tendo pessamentos puros e apaixonados e me vi muitas vezes reparando na imensa bunda dele enquanto estávamos dançando ou fazendo algum tipo de gracinha. Muitas vezes a gente já acabou se beijando, se abraçando ou até dormindo de conchinha mas nunca passamos disso, pós nunca tivemos a oportunidade é eu também não me sentia pronto me sentia aprensivo e nervoso e relação a qualquer relação sexual com ele é como a pessoal maravilhosa que ele era não quiz apressar nada. Nós encontramos num restaurante depois da minhas aulas na faculdade e contei pra ele que tinha de fazer uma viagem com pra são Paulo pra visitar o aquário e o zoológico de lá pra fazer uma pesquisa de campo além de escrever mais uma tese sobre as condições de vida dos animais, e de trabalhos das pessoas nesses locais, também mencionei que teria de dividir o quarto com Pucu já que o hotel que ficaríamos não tinha espaço pra todos terem quartos individuais.

– Uhum eu deixo você ir mas todo de olho em você não é pra ficar dormindo com outro não em se não eu te sento a porrada. Disse brincando e fingindo estar bravo cruzando os braços e fazendo bico.

– Calma, calma eu não vou dormir com ninguém não até porque eu e o Lucas mal nos falamos ultimamente, além disso você ficou uma semana inteira dormindo de conchinha comigo tem que aprender a dividir com os outros hehehe. Disse continuando com a brincadeira.

– Sou individualista não aprendia a divir não, brincadeira quanto tempo vocês vão ficar lá ? Ele disse se escorando as mãos na mesa.

– Uma semana também embora eu ache que isso e bastante coisa, mas pensando em ter uma semana pra comer comida de hotel não tô reclamando não. Continuamos conversando enquanto comiamos e depois chamei Charles pra passar a noite em casa e me ajudar a arrumar minha mala e acordar cedo de manhã pra não correr o risco de perder a hora.

—×—

Já estava quase de noite e nos tinhas acabado de arrumar minha mala, estava na mesa finalizando algumas atividades antes de guardar o notebook na bolsa pra viajar. Charles tinha acabado de sair do banho e estava apenas com um short de moletom que ele tinha deixando aqui, ele parava na metade da coxa e resaltava muito bem a grande e bela bunda que ele tinha, confesso que as vezes já tinha me pego reparando na bunda dele e tendo uns pessamentos bem pecaminosos com aquela visão. Voltei ao meu trabalhos com as atividas mas chales parecia não querer me ajudar, ele se levantou um pouco preguiçoso do sofá esticou os braços pra cima pra se espreguiçar mas consequentemente empinou a bunda na minha direção, e só aquele movimento já foi o suficiente pra tirar toda e qualquer concertação que eu tinha naquele atividade. Me levantei e fui um direção a ele o abraçando por trás e encaxando nossos corpos.

– oh que isso aqui, se quer me matar do coração me abraçando assim do nada.

– Então você tá dizendo que não gosta quando te abraço assim por trás nossa assim eu fico magoado. Disse fingindo estar triste enquato afrochava o nosso abraço.

– Claro que não eu adoro inclusive pode fazer isso mais vezes se quiser, então o que vai querer pra janta a gente pede comida ou quer que eu cozinhe. Disse ele se separando do abraço e se virando pra mim.

– Tudo que eu quero comer está bem aqui na minha, fiz uma cara sexy e com desejo em quanto ia em direção a ele com todo o meu fogo e desejo de telo pra mim. Nós aproximamos e selei nossos lábios e pude sentir novamente todo o calor e doce do seus labios, nosso beijo se tornava cada vez mais féros e de pura luxúria e desejo. Minhas mãos percoreram todos os seu corpo e pude sentir como se cada parte de seu corpo ansiase pelos meus toques e se arrepiavam com cada movimento meu, ele parianciar muito com aquilo e não queria perder nenhum segundo então por um momento separou nossos lábios deixando meu torso nu e passando suas mãos por toda minha barriga e dando pequenos aranhões aqui e ali que me exitavam cada vez mais, parei minhas mãos em sua bunda onde dei uma apertada de leve e o peguei no colo, ele entrelaçou as pernas em torno da minha cintura e comecei a Levá-lo em direção ao quarto, por estar muito concentrado e afoito acabei por levá-lo é pressionado numa parede perto da porta o que fez com que nossas ereções se encostassem ainda por baixo da roupa o que me deixou ainda mais necessário de nós livrarmos daquilo logo, mas pra minha infelicidade alguém estava batendo na porta.

– Shiiu se a gente ficar bem queitinho a pessoa vai embora e a gente pode continuar como se nada tivesse acontecido hehe, disse enquanto pressinova mais ele na parede fazendo com que nossas ereções se repassem mais e meu rosto ficasse o mais próximo dele.

– Essa ideia seria maravilhoso, mas se for alguém importante ou a gente pode convidar pra participar da nossa festinha. Ele disse num sorrisinho safado, ele desentrelaçou as pernas de mim e me afastou indo em direção a porta dando uma risadinha, rebolando o quadril na intenção de me atiçar ainda mais como se isso fosse possível. Ele abriu a porta mas não o suficiente pra que eu pudesse ver quem era, e lá estava eu esperando por ela a poucos metros da porta esperando ele com um sorrisinho no rosto pensando em tudo que podeira rolar apartir dali. Já faziam alguns minutos que o Charles estava na porta conversando com sabe se lá quem, decidi me aproximar pra apresar a conversa e poder voltar ao que realmente interessa, me aproximei e me posicionei atrás de Charles o sarrando de leve e passando os braços discretamente por volta de sua cintura u puxando mais pra perto e fazendo com que a bunda dele precionace minha ereção. Quando levantei o rosto pra ver quem era na porta me surpreendi com que estava do outro lado.

– Ahn pucu, oii cara do que você precisa. Disse um pouco confuso e nervoso com a visita repentina dele. Ele ficou um tempo em silencio é parecia perplexo é nervoso como se procurasse palavras, mas depois diaparou.

– Ahn deixa amanhã a gente se fala, antes que eu pudesse falar algo ele virou as costas e saiu andando em direção a sua casa. Isso fói muito estranho mas agora eu tenho outras prioridades, Charles fechou a porte e ia falar alguma coisa pra mim mas fui mais rápido e avancei contra o seus lábios o beijando denovo, ele logo abriu passagem, estavamos em uma perfeita sincronia e eu não sei como nem quando chegamos no quarto e quando ficamos seminus, apenas estávamos e as roupas estávam pelo caminho que fizemos até ali. Joguei Charles na cama e apoiado pelos cotovelos e apenas de cueca com um volume bem considerável presente ali.

– Última chance não vou te forçar a nada se não sentir pronto a gente pode parar não quero te forçar a nada. Disse no tom mais fofo e carinhoso possivel.

– Eu tô mais que pronto, ei quero você é você não pode mudar isso nem se livrar de mim tão fácil assim, disse subindo na cama e indo e ficando em cima dele e me aproximando bem devagar dessa vez, antes que a gente podesse se encostar Charles me puxou para um beijo quente e molhado, enquanto passava as mãos por todo meu corpo. Num movimento rápido começou a alisar meu membro por cima da cueca molhada de pré gozo, e me deixava ainda mais excitado. Trocamos de posições e agora chales estava por cima de mim e o mesmo começou a descer seus beijos deixando marcas no meu pescoço e parando no meu torso pra chupar meu mamilo direito enquanto istimulava o esquerdo com a mão, aquela era uma sensação nova mais já estava me fazendo delirar, ele desceu mais deixando um rastro de beijos por toda minha barriga até chegar na minha cueca branca, o volume do me membro estava evidente alí ele começou a alisalo e passar sua boca por cima do pano da cueca.

– Ccharles, por favor vai logo com isso se não eu não vou aguentar, disse entre suspiros com estrema dificudade. Ele abaixou minha cueca e finalmente libertou meu membro que saltou quase que de imediato pra cima ao ser libertado, eram 19 centímetros de puro êxtase, tinham algumas veias aqui e ali mas nada demais, era bem grossso e tinha sido depilado recentemente. Charles aguarou meu membro com uma das mas depois colocou a boca lentamente em volta de minha glade. Primeiros começou com movimentos lentos e uma leve sucção da minha glade que estava me levanto ao delírio, mas conforme se acostumava colocava mais e mais pra dentro de sua sua boca que era molhada e quente e uma maravilha diga-se de passagem, quando menos esperei ela já estava me fazendo uma garganta profundo, eu estava quase que chegando ao meu máximo mas me segurei pós queria chegar ao máximo daquilo, aquela tinha sido umas das melhores preliminares da minha vida nenhuma mulher nunca conseguiu me trazer tanto prazer quanto ele, ele subiu sobre mim novamente e voltamos a nós beijar novamente.

– Pronto pro próximo passo ? Disse olhando pra ele com uma cara de safado.

– tô sempre pronto. Ele disse rebolando de leve em cima de mim ainda de cueca, trocamos mais alguns beijos antes de me virar pra pegar um pacote de camisinha e um pequeno potinho de lubrificante.

– Você está preparado mesmo em ? Ele disse sorrindo pra mim enquanto eu colocava a camisinha. Corei de leve antes de responder.

– eu fiquei com medo de te machucar ou algo do tipo, então eu fui a uma farmácia aqui perto e comprei esse potinho eu queria que tudo fosse perfeito. Disse se aproximando dele e selando nossos lábios num beijo rápido.

– Só de estar com você já seria perfeito, você e perfeito. Ele disse enquanto me dava mais um selinho rapido. Ele se deitou na cama, é tirei sua cueca devagar pra exitalo ainda mas pois seu membro já implorava por atenção assim que tirei sua cueca o mesmo pulou pra cima e quase bateu no meu rosto o que me deixou um pouco nervoso mais relevei, peguei o membro em minhas mãos e o masturbei lentamente enquanto inseria um dos dedos com lubrificante dentro dele, não sabia ao certo o que estava fazendo mas parecia que ele estava gostando. Logo depois coloquei a boca em seu membro e sem saber o que fazer passei a língua em volta de sua glande pra aticalo como as garotas faziam comigo, era uma sensação totalmente nova e ao mesmo tempo que era estranho era bom, conforme me acostumava com o volume em minha boca fui colocando mais e mais pra dentro enquanto inseria o outros dedo e começava a fazer movimentos circulares e de tesoura. Charles tombou sua cabeça pra trás e parecia estar indo ao delírio e meu membro já estava implorando pro atenção de tanto desejo. Segurei seu membro com uma das mãos e continuava o masturbando, e tirei os dedos de dentro dele e ele se contraiu e me olhou insatisfeito. Me posicionei em sua entrada é devagar e com todo cuidado comecei a forcalo pra dentro, embora eu já o tivesse preparado, a pressão que seu orifício colocava sobre meu pau era grande e era maravilhosa, forcei mais um pouco até ter a metade dentro, Charles parecia descorfortavel mas não esboçou nenhuma outro reação se não a cara de desconforto, me abaixei e o beijei para destraido da dor o que parecia dar certo, depois de um tempo ele parecia estar confortavel então terminei de colocar pra dentro, quando estava tudo dentro a pressão era maravilhoso e me fazia delirar de tanto tesão, com uma pequena rebola Charles me avisou entre nossos beijos e estímulos que poderia me mover, comecei o processo de vai e vem devagar pra não assustalo nem machucalo.

– Pode ir mais rápido eu aguento. Disse entre suspiros. E assim eu o fiz aumentei a velocidade enquanto o masturbava, o barulho das nossas peles se chocando era impressionante e maravilhoso, e se juntava com os gemidos que nos dois soltavamos em meio a vai e vem que fazia. Tirei todo meu falo de dentro e coloquei o denovo de uma vez o que fez com que Charles soltasse um gemido alto que ecoou por todo quarto.

– Isso Breno vai me fode, acaba comigo. Dizia ele enquanto se masturbava é gemia da maneira mais gostosa que eu já tinha ouvido. Sai de dentro dele e me deitei na cama, e ele pareceu entender o recado, prontamente se sentou em meu falo sem nenhum tipo de problema é começou a cavalgalo, a princípio ele ia devagar pra fazer com que eu aproveitasse ao máximo daquilo, mas depois acelerou o movimento e ia mas depressa o que faizia com que o barulho de nossas peles se chocando aumentasse, me encostei na cabeceira da cama e o mesmo e comecei a beijão enquanto segurava seu quadril pra ajudá-lo com o movimento, estávamos em uma sincronia perfeita e essa concerteza foi uma mas melhores fodas da minha vida, e não sabia pro quando tempo mais eu ia aguentar segurar o meu apice.

– Ccharles Eeu não consigo mais segurar. Disse me concentrando ao máximo pra dizer as palavras de tanto desejo.

– Eu também não Breno eu vou acabar explodindo se segurar mais um segundo. Assim que disse isso ele se desfes e suas mãos e nas nossas barrigas. A contração que ele teve ao gozar foi o suficiente pra fazer com que eu chegasse ao ápice tambem, foi o suficiente pra encher a camisinha, bombei mais algumas vezes antes de meu membro ficar flacido e sair de dentro dele, ficamos calados por um tempo recuperando o fôlego e ficamos ali abraçados.

– Essa foi a melhor foda da minha vida, fui perfeita. Disse quebrando o Silêncio e olhando pra ele com um sorriso.

– Pra mim foi perfeita. Ele disse me dando um selinho e fazendo carinho no meu abdômen enquanto deacansava. Acabamos por desabar de canso ali e dormirmos abraçandos.

Escrita por: Yuri_16martins e riquecito