Aulas pesadas de inglês (Parte 4) – Conto Erótico Gay

Capítulo 4 – Jantar e estudos

Lembrando que a partir de agora, as traduções são colocadas logo após as falas de inglês, divirtam-se.

Ele caminhou até mim e aproximou sua boca do meu ouvido, puxou o ar e depois expirou fundo em meu cangote, antes de falar. Cheguei a prender o ar, estava muito perto… Eu conseguia sentir sua respiração, estava quente… Comecei a suar um pouco.

Quarta-Feira 19:30

Jantar em família, uma das coisas mais raras de acontecer em minha casa. Moramos apenas quatro pessoas aqui.

Sou filho do nobre Sr. Alberto Gamianni, filho do meio. Ele tem uma espécie de tara com as letras “RDO”, essa é a única explicação que consigo dar. Ricardo, Leonardo e Eduardo… Ele registrou os três filhos com o mesmo final. Minha falecida mãe nem tentou render muito o assunto, contanto que o final do nome fosse com “RDO” ele não se importaria. Sempre me pergunto o que aconteceria se ele tivesse tido uma garota, qual seria a ideia dele. Meus pensamentos foram interrompidos por ele falando algo para mim e meus irmãos:

Sr. Gamianni: Raramente nos unimos para jantar juntos. Fico feliz quando isso acontece.
Leo: _Eu também papai, mas algumas calcinhas na mesa sempre seriam bem vindas. (Sim! Leonardo é aquele idiota que faz esse tipo de comentário enquanto todos viram os olhos de desgosto)
Ric: _Um dia sem falar merda, Leonardo… Um único dia, é impossível para você?
Leo: _Calma capitão brocha! Só comentei que tem homem demais na casa. Ric: _Pode ir embora, caso esteja te incomodando.
Leo: _Me tira então!

Após escutar isso, Ricardo se levanta e vai em direção ao Leonardo, mas antes que a briga dos dois parta para algo físico, meu pai bate com um murro na mesa. Nós três nos congelamos na hora.
Sr. Gamianni: _Ricardo, volte para o seu lugar (Ric fez isso em questão de segundos). Leonardo, não quero mais ouvir sua voz até o fim do jantar, combinado?
Leo: _Mas papai, o Rica… (Meu pai interrompe Leo apenas olhando em sua direção, ele para de falar e apenas acena positivamente com a cabeça).
Sr. Gamianni: É raro quando conseguimos nos reunir em uma mesa como uma família, não destruam esse momento precioso com suas infantilidades. Eduardo é o único que tem me orgulhado atualmente.

Eu estava calado até o momento, não esperava ouvir isso do meu pai.
Edu: Orgulhando? Como assim pai?
Sr. Gamianni: _Resolveu levar seu inglês a sério, finalmente. Eu havia esquecido desse desagradável assunto (E daquele filho da puta).
Edu: _Vamos começar as aulas amanhã pai (Apesar de o imbecil ter dito que viria hoje à minha casa, mas até agora ele não chegou).
Sr Gamianni: And are you excited to learn? – (Trad: E você está empolgado para
aprender?)

Qual a necessidade de ele falar em inglês comigo? Ele sabe que meu inglês é
completamente medíocre. Eu entendi algo como empolgação e aprender, então é só usar uma de minhas palavras decoradas:
Edu: _ Absolutely! – (trad: Absolutamente!)
Sr. Gamianni: Espero que ele te ensine a ser menos formal nas respostas. (Também te amo, pai). Meu telefone começa a tocar, ao tirar do bolso vejo que quem eu menos gosto neste mundo está me ligando, obviamente não vou atender a esse professor imbecil.
Sr. Gamianni: _Pode atender Eduardo, seus irmãos já arruinaram meu jantar mesmo.
Ric: É alguém da empresa?
Edu: _Não não, é um amigo meu. Não deve ser nada de importante.

Leonardo, intrometido como sempre enfia a cara quase em cima do celular e vê o nome do contato que estava me ligando

Leo: Marcos Flynn… Esse não é seu professor?
Sr. Gamianni: _Atenda Eduardo, deve ser algo importante!

É incrível como o universo conspira contra mim, agora sou obrigado a atender.
Edu: _Alô?
Marcos (dizendo aos risos): _Sério, amei ouvir os assuntos da sua família durante o jantar (solta uma gargalhada).
Edu: _Você está aqui? (Esqueci que estava próximo ao meu pai).
Sr. Gamianni: _Aqui em casa? Pensei que iriam estudar no escritório.
Marcos: _Diga para seu pai que estou te esperando aqui no seu quarto, para a primeira aula (Outra gargalhada).
Edu: _Não pai, é a respeito de um material que ele me enviou para eu estudar em casa.
Sr. Gamianni: _Isto sim é um professor! Diga a ele que teremos o maior prazer de recebe-lo aqui em casa.
Leo: _Pronto, mais um homem!
Ric: _Pai, um murro na cara dele… É tudo que eu te peço.
Meu pai põe as duas mãos na face e respira fundo, antes de responder.
Sr. Gamianni: _Eduardo, vejo que já terminou seu jantar. Se importa de me deixar a sós com seus irmãos? (Alguém vai morrer, provavelmente o Leo).
Edu: _Sem problemas pai, vou ao meu quarto agilizar os materiais.

Quarta-Feira 20:30

Ao entrar no quarto me deparo com ele, sentado no pequeno sofá, atrás da minha mesinha de leitura. Eu já estava preparado para partir pra cima dele, mas fiquei completamente congelado quando vi o que ele havia colocado sobre minha mesinha de leitura:

Edu: _Que merda é essa?
Marcos: _O material necessário para nossa primeira aula, querido aluno.
Edu: _Você é um doente mental!
Marcos: _Mas sei educar muito gostoso. Fecha a porta do seu quarto, tire toda sua roupa e deita de bruços no meu colo… Vou enfiar um pouquinho de inglês em você.

Continua…

Autor: Skye