Aulas pesadas de inglês (Parte 5) – Conto Erótico Gay

Capítulo 5 – Inglês bem fundo

Durante o conto, irei colocar algumas imagens e gifs para ilustrar a situação. Espero que gostem.

Quarta-Feira 20:30

Edu: Você é um doente mental!
Marcos: _Mas sei educar muito gostoso. Fecha a porta do seu quarto, tire toda sua roupa e deita de bruços no meu colo… Vou enfiar um pouquinho de inglês em você.
Edu: _Você vai o quê? (Falei incrédulo que aquilo estava acontecendo). Marcos: _Te ensinar inglês. Inclusive, me desculpe.
Edu: _Te desculpar? Por ter lotado minha mesa com vibradores?
Marcos (Rindo): _Não, eu havia dito que não falaria mais em português com você. Mas esqueci de dizer que seria apenas durante as aulas.
Edu: _Eu não vou nem responder à isso, estou ligando agora para polícia, seu tarado do caralho!
Marcos: _Você quem sabe, faça isso e eu solto nossa conversinha em inglês que gravei. Congelei naquele momento.
Edu: _Não tem nada de estranho naquela conversa!
Marcos: _Então liga para polícia Dudu, se está tão tranquilo. Merda! Eu não sei nada do que ele falou aquele dia… Não sei se tem algo que possa me intimidar. O problema é envolver o nome da minha família na mídia, com um maníaco desses.
Edu: _Te dou minha palavra que vou fazer você se arrepender de tudo isso! Ele abriu um sorriso.
Marcos: Tire toda sua roupa e deita de bruços no meu colo.

Digamos que eu não tive escolha…

Quarta-Feira 21:00

Marcos: _ Today is our first class. Let’s talk in English only, okay? – (Hoje é nossa primeira aula. Vamos conversar apenas em inglês, ok?)
Edu: O quê? Inglês eu ent… (Neste momento, ele dá um tapa na minha bunda que estalou bem alto)
Marcos: _Just English! – (Apenas inglês)
Edu: _Y-Yes… (Outro Tapa, no mesmo local) Marcos: _Yes sir! – (Sim senhor) Edu: _Yes S-sir… (Não acredito que isto está acontecendo)
Marcos: Perfect, I’m going to use your insecurity to put English in your head. – (Perfeito, vou usar sua insegurança para enfiar inglês na sua cabeça.)
Edu: _Não adianta, eu não vou cons… (Sim, outro tapa).
Edu: _Sorry… Sir.

Não sei como explico isso, a situação estava completamente humilhante… Mas acho que meu corpo, de alguma forma que não sei explicar, estava gostando daquilo. Ao levar o terceiro tapa e escutar aquele estalo alto… Eu mordi minha boca.

Marcos: _ You’re a good student, I don’t want to hurt your butt. – (Você é um bom aluno, não quero machucar seu bumbum.)

Enquanto ele falava isso, ele fazia carinho na minha bunda… Bem onde havia dado um tapa. Acho que minha cabeça tá indo pro brejo, pois eu estou meio que gostando dele tocando ali. O problema do corpo masculino, é que ele deixa bem claro quando está gostando de algo do tipo. Meu pau começou a endurecer e eu comecei a entrar em pânico.

Marcos: _ Hey … What would I be feeling growing up down here? – (Hei… O que seria isso que estou sentindo crescendo aqui em baixo?)

Eu: Vai pro infern… (Outro tapa, meu pau endureceu mais).
Marcos: Who could believe. Little Gamianni likes it when they hit his ass. – (Quem poderia acreditar. O pequeno Gamianni curte quando batem na sua raba.)
Edu: S-stop, please… – (Pare, por favor). Marcos: I stop if you answer my question correctly. – (Eu paro se você responder corretamente minha pergunta.)
Edu: _ I don’t understand – (Não endtendi)

Neste momento ele baixou sua boca próxima ao meu ouvido e disse bem devagar.
Marcos: _ answer my question. – (responda a minha pergunta.)

Algumas coisas eu entendo, bem pouco mas entendo.
Edu: Yes… (Levei mais um tapa na bunda e mordi mais uma vez minha boca, antes de responder novamente)
Edu: _Yes sir. Marcos: Do you like my hand in your ass? – (Você gosta da minha mão na sua raba?)

“Ass” é bunda, já ouvi isso em algum filme pornô. Será que ele tá pedindo pra faz algo na minha bunda?
Edu: No sir. Marcos: Don’t lie to me, your dick is hard! – (Não minta para mim, sua rola está dura!)

Enquanto ele dizia isso, ele desceu a mão entre minhas pernas e agarrou meu pau, que já estava completamente duro.
Edu: _ I d-don’t like. – (Eu n-não gosto)

Ele soltou meu pau e, sem tirar a mão, foi subindo pela minha bunda. Passou os dedos pelas minhas bolas, e foi subindo pelo meio até chegar na portinha do meu cu, onde parou e fez um carinho por alguns segundos. Sem perceber eu soltei um gemido e, involuntariamente, meu pau começou a babar.
Marcos: _ You are a very bad student. He’s lying and his dick is drooling on the teacher. – (Você é um péssimo aluno. Ele está mentindo e sua rola está babando no professor)

Ele desceu novamente sua boca para perto do meu ouvido e, enquanto continuava a acariciar meu cuzinho da forma mais deliciosa que eu conseguiria imaginar, falou:
Marcos: _ Last chance, do you like it? – (Última chance, você gostou?)
Edu: N-n-no s-sir… – (Não senhor) Falei gemendo, foi mais forte que eu. Marcos: Wrong answer. I will be obliged to educate you. – (Resposta errada. Serei obrigado a educá-lo.)

Ele tirou a mão da minha bunda e pegou um gel lubrificante que estava encima da mesa.
Edu: Espera, o que voc… (Deu outro tapa na minha bunda… Me fazendo mais uma vez gemer). Marcos: In English, bitch! – (Em inglês, vadia!).
Droga, eu tô fodido!

Continua…