Paixão por Galabra – Capítulo 11

Capítulo 11 – Confissões da manhã

                           Pov Breno

Acordei com os olhos semi cerrados por conta da luz do sol que vinham da janela pro meu quarto, me sentia ser envolvido e sentia uma leve pressão sobre o meu peito. Depois de me concentrar e fazer um pequeno esforço pra abrir os olhos e me acostumar com a luz me deparei com Charles com um braço em volta de mim e com a cabeça apoiada no meu peito era algo muito fofo de se ver alem de ele estar semi nu mas não vamos entrar nesse mérito vamos apenas dizer que tivemos uma noite agitada. Depois de um tempo adimirando aquela cena eu me levantei devagar pra não acorda-lo e fui pro banheiro tomar um banho, entrei debaixo da água quente e me permitir relaxar e desfrutar daquele momento de descanso e relaxamento antes da viagem, mas fui surpreendido pelo barulho do box se abrindo e dando espaço pro corpo de Charles se esgueirar pra dentro dele, assim que passou pela porta puxou a mesma e depois veio até mim, assim que ele começou a se aproximar de mim com um sorriso malicioso no rosto me deixei levar pela situação e deixar que dessa vez o mesmo conduzisse os acontecimentos, ele me prensou na parede e me arrancou um beijo profundo e luxuoso, ele explorava minha boca me fazendo querer te-lo mais e mais pra mim e passou suas mãos pelo meu corpo explorando o é me causando uma sensação muito gostosa de arrepio. Ele separou nosso beijo e começou a descer sua boca pelo meu corpo passando pelo meu pescoço dando leves beijos e chupões e depois pelo meu troco parando e fazendo o mesmo com os meus mamilos e dando umas leves arranhadas pelo meu tronco, parou de joelhos quando ficou cara a cara com o meu membro que já implorava por atenção, segurou ele com uma das mãos enquanto passava a lingua em volta da minha glade, o que causava uma sensação maravilhosa de arrepio e aumentava cada vez mais o meu anceio por ele, conforme colocava mais e mais pra dentro eu voltava a sentir aquela sensação maravilhosa que era ter meu membro sendo engolido por ele o calor e o úmido de sua garganta faziam com que eu chegasse a revirar os olhos de tanto derilhio. Passei minha mão por seus cabelos e segurei afundando ainda mas contra meu membro, depois de alguns segundo soltei sua cabeça e ele tirou meu membro de sua boca é deu uma respirada brusca e profunda seguida de um sorriso malicioso. Se levanto e me deu mais um beijo, antes de virar de costas pra mim e eu já tinha entendido o recado.

– Não quer que eu pegue um pouco de lubrificante. Perguntei um pouco nervoso não queria machucalo.

– Toda lubrificação que eu preciso eu já deixei bem no lugar que ele tem de ficar, disse me dando um sorriso. Asenti e me posicionei atrás dele e forcei a entrada devagar, ele contraiu um pouco mas não resistiu mais, foi abrindo caminho e já sentia o mesmo se acostumar. Após alguns segundo ele começou a rebolar indicando que eu já podia me mover, comecei devagar e a aos poucos acelerei os movimentos. A água do chuveiro sobre nossas peles se misturava com o suor que escorria e de nossos corpos é causava uma sensação maravilhosa de calor que é aconchego que aumentava ainda mais o meu desejo, os gemidos de Charles e o jeitos que estávamos próximos e nos movendo em conjunto quase que de forma sincronizada já estava me deixando louco. Verei ele pra mim e o peguei no colo colocando suas costas apoiadas contra a parede do chuveiro, me posicionei e entrei dentro dele novamente de uma vez so. Ele soltou um gemido profundo e abafado e passou suas mãos por trás do meu pescoço me trazendo pra perto e beijando minha boca de forma voraz e luxuoso. Nosso beijo reprimia todos os gemido que eu queria soltar, aumentei o número de estocadas e já podia sentir meu apice chegando.

– Ccharles não sei se vou aguentar por muito mais tempo. Disse entre nosso beijos e os gemidos que os seguiam.

– Eeu ttambém não sei se vou aguentar por muito tempo. Disse enquanto gemia e masturbava-se. Antes que ele pudesse terminar a frase senti chegar a máximo e despejar todo meu esperma dentro dele, após mais algumas estocadas ele também chegou ao seu ápice, sujando meu abdômen e o dele. Coloquei ele no chão e terminamos nosso banho, trocamos algumas carícias durante o banho mas nada demais, depois do banho troquei de roupa e coloquei minhas malas na sala pra viagem. Por conta da nossa pequena aventura debaixo do chuveiro eu está atrasado mas não podia sair sem tomar café principalmente depois de fazer o que eu fiz, peguei uma xícara de café e tomei depressa enquanto comia um pão com manteiga e o resto de bolo que o Charles tinha feito.

– Você tá morrendo de fome mesmo, ate parece que a gente transou a noite inteira. Disse ele rindo da minha cara.

– Mas foi exatamente o que a gente fez hehe. Disse olhando pra ele e rindo enquanto terminava de comer. – Eu preciso que você vá comigo pra facul porque eu tô muito atrasado pra pedir um uber Depois você pode ficar com o carro essa semana eu confio e voce. Disse enquanto sorria e pegava minha bolsa.

– uhum pode ser hehe se você está confiando em mim pra isso, eu não vou reclamar então vamos antes que você fique ainda mais atrasado. Ele disse me puxando pra gente sair e me impedindo de continuar tomando meu café. Peguei minhas coisas e sai pela porta com ele, tranquei o ap e pegamos o elevador pra chegar no carro, coloquei minhas coisas no porta malas e entrei no carro Charles estava me esperando no banco do motorista já com o carro ligado. Saimos depressa não que a faculdade fosse muito longe mas eu já estava bastante atrasado.

– Então você tem certeza que vai ficar bem durante essa viagem, disse Charles enquanto colocava a música no Bluetooth do carro enquanto estavamos no sinal.

– Eu acho que sim porquê ? perguntei confuso olhando pra ele.

– Bem você vai passa uma semana inteira com o Lucas e eu sei bem que você ainda não superou totalmente o lance entre vocês e talz e tá tudo bem a gente não tem nada serio porque nenhum de nós dois tá pronto pra isso. Disse ele me respondendo e voltando a dirigir quando o sinal abriu.

– Bem eu acho que sim ele tá namorando e tá se sentindo bem e tal, é uma hora ou outra eu vou ter que confrontar esse sentimento e tal espero que fique tudo bem pô, mas independente do que acontecer eu vou contar pra você embora a gente ainda não namore nem nada eu ainda prentendo manter nossa relação aberta, gosto muito de você e quem sabe a gente não vira um trisal hehe. Disse zuando com ele.

– Olha tá aí uma ótima solução pra esse dilema eu não ia reclamar não leve 2 pague 1 melhor promoção possivel. Disse ele entrando na zueira, continuamos o caminho conversando e zuando um com o outro. Chegando lá peguei minhas malas e estava pra sair quando o Charles me chamou novamente.

– Nossa não vai se despedir não, que maldoso. Disse ele virando o rosto e fingindo estar triste.

– Ah me desculpa, soltei a mala no chão e voltei correndo ate ele intrelacei meu braço em volta da cintura dele e puxei ele pra perto de mim tascando-lhe um beijo calmo e fofo, ele demorou um pouco mas logo nos separamos antes que eu perdesse o ônibus.

– Beijo pra você sentir minha falta, disse pegando minha mala um pouco afrente, andei mais um pouco e olhei pra trás uma última vez e lá estava ele escorado no capô do carro dando um tchauzinho com um sorriso no rosto, aquele pequeno ato foi o suficiente pra me fazer sorrir que nem um besta mandei um beijinho pra ele e sai correndo em direção a faculdade. Corri um pouco até encotrar com o professor que estava com uma prancheta e me olhava como se ele pudesse me espancava ali mesmo.

– Então senhor Breno qual sua desculpa pra estar tão atrasado assim.

– Ahn me desculpa professor, eh que eu estava em casa aí eu acabei dormindo demais e eu anda tive que esperar meu namora.. meu ami.. aquele menino ali atrás perto do carro se arrumar pra me trazer porquê eu não podia deixar o carro aqui no estacionamento da faculdade uma semana sozinho e não dava mais tempo de pegar um Uber pra vir. Disse deixando minha bolsa no chão e colocando a mão atrás da cabeça eu ainda não sei bem definir minha relação com o Charles e complicada mas e fofa.

– Bem eu não vou tentar entender o que você acabou de tentar dizer porque acho que nem você entendeu, coloque suas coisas no bagageiro do ônibus e vá pra dentro dele pois já estamos de saida. Acenei com a cabeça peguei minha mala e fui em Direção ao ônibus, depois de guardar minhas mala entrei no ônibus e parecia que todo mundo tava me secando mas tô nem aí a vida e minha e dela eu faço o que eu quiser. Bem nos dois últimos banco do ônibus estava o lucas com seus benditos fones e parecia me encarar mais que os outros, na real se eu fosse um copo de água agora eu teria evaporado de tanto que ele me seca, respirei fundo e continue andando até ele e dei o meu melhor sorriso e mais sincero. Quando me aproxime, e sentei ao seu lado o olhando por mais um momento antes de sorrir novamente, nós cumprimentamos e trocamos mais um papo nada demais, ele se virou e incostou na janela provavelmente tentando dormir. Peguei o celular e comecei coloquei o meu fone e comecei a jogar e escutar música enquanto o ônibus dava partida e saia, joguei por um tempo até o ônibus entrar em movimento e depois de alguns minutos uma garota ao lado me cutucou.

– Ah oi tudo bom do que você precisa ? Disse tirando um dos meus fones, e olhando pra ela confuso.

– Ahn bem eu só queria te parabenizar pela coragem de aparecer aqui com seu namorado na frente da faculdade e dar um puta beijão nele eu sou lésbica e tenho um namorada que sempre me trás pra facul também mas nunca tive coragem de beijar ela na frente de todo mundo por conta da homofobia e intolerância do pessoal daqui alem do medo desses caras escrotos daqui então parabens pela coragem. Ela disse quase que de uma vez é um pouco envergonhada, olhando melhor agora era uma garota branca de cabelos castanhos é na metade do cabelo se tornava rosa seus olhos eram castanhos escuros e pareciam trazer um mix de nervosismos e sinseridade.

– Olha eu tô bem surpreso não esperava por isso huhum mas obrigado, ele não era meu namorado na verdade nossa relação e meio confusão no momento, mas eu consegui entender você e talz pena que você não possa expressar seu amor na frente de todo mundo mas fica tranquila se qualquer mecher contigo e com sua namorado pode falar comigo que eu vou sentar a mão. Disse rindo, falando nisso prazer meu nome e Breno, disse estendendo a mão pra ela.

– Ah prazer meu nome e leticia, ele se apresentou e apertou minha mão de volta, continuamos conversando por um tempo até eu decidir tirar um cochilo por um tempo mas antes peguei o número dela pra continuarmos nos falando depois pois ela era muito legal. Quando estava prestes a fechar os olhos pra dormir sento um peso no meu ombro e me viro vendo pucu com a cabeça encostada no vão do meu pescoço relevei o fato coloquei meus fones e encostei nele tentando dormir.

—*—

Acordei com o solavanco do ônibus parando eu derpertei e senti o peso sair dos meus ombros, me expreguicei e virei pro Lucas dando um belo sorriso enquanto bocejava.

– Eae dormiu bem princeso percebi que você parecia não ter dormido direito pelas olheiras e talz. Disse olhando pra ele que parecia estar bem melhor.

– Dormi sim cara eu estou bem melhor agora só estou com um pouco de dor nas costas e talz mas nada demais não. O professor entrou no ônibus e começou a nós passar as instruções sobre como fazer o chekin e tal depois disso descemos do ônibus e eu fui pegar as minhas coisas e me saperei de Lucas que foi na frente mas não me importei com isso, depois de pegar minhas malas entrei e esperei na fila pra fazer meu chekin.

– Olá bom dia senhor qual seu nome pra verificar o cadastro , perguntou a antendente de forma simpática e com um sorriso no rosto.

– Ah ola e bom dia meu nome e Breno aceti. Respondi de prontidão retribuindo o sorriso. Olha pesquisou no computador por um tempo depois respondeu.

– Bem seu chekin já foi feito né você está dividindo o quarto com seu amigo Lucas ?

– Sim esse mesmo, alguma coisa que eu tenha de te entregar ou algo do tipo ou está tudo certo.

– Ah só o seu rg mesmo pra registrarmos aqui, além disso a estadia o café e almoço são por conta da faculdade, mas tudo demais que vocês consumirem dentro do quarto ou pedir sera pago pelos mesmo então por favor tenha consciência do que você pede pois já tivemos alguns problemas com isso e queremos evitar.

– Ah ok aqui está o meu RG, eu vou me atentar a isso e avisar isso ao meu amigo obrigado. Ela digitou algo no computador depois me devolveu o rg com um pequeno cartãozinho.

– Aqui senhor esse cartão e a chave do seu quarto que e 224 no terceiro andar, bom dia pra você e boa estadia.

– Obrigado moça bom dia pra você tambem. Andei calmante até o elevador que me levou até o terceiro andar depois de sair de elevador andei até o quarto me deparei com a porta entre aberta é Lucas parado na frente dele espantando.

– A gente vai ter que resolver isso, disse ele incredulo.

– Eh parece que vai ser igual nós velhos tempos amigo…

Escrita por: Yuri_16martins e riquecito