Aulas pesadas de inglês (Parte 2) – Conto Erótico Gay

Capítulo 2 – O pior professor que existe

Algumas partes serão escritas em inglês para acompanhar a história. Você não é obrigado a traduzir
mas, caso queira traduzir, vai se divertir beeem mais!
A partir deste capítulo, irei colocar um link de tradutor no início da história e, no decorrer da história,
irei acrescentar outros links para que vocês tenham uma experiência mais “quente”.

Tradutor (Para quando necessário):
https://translate.google.com.br/?hl=pt-BR

SEGUNDA-FEIRA – 16:00
Assim que a porta se abre, ele entra. Descubro que meu futuro professor de inglês é o ignorante com
quem trombei hoje de manhã. Olhamos incrédulos um para o outro e, sem perceber, falamos exatamente ao mesmo tempo:
Edu e Marcos: _Que porra!
Não é possível isso. Já não quero ter que estudar inglês, estou nessa por culpa do meu pai e agora tenho
que aturar esse ignorante novamente? Sem chance!
Edu: _Olha, vou ser bem educado e te convidar a se retirar do meu escritório.
Marcos: _Tem certeza, Sr. esnobe? Não quer me chutar pra fora da sala?
Edu: _Não, mas se continuar enchendo meu saco, um dos seguranças pode fazer isso por mim.
Marcos: _You don’t know how you’ll regret this!
Edu: _Eu não sei o que?
Marcos: _Não sabe falar inglês, pelo visto.
Edu: _Para sua informação eu sei sim, apenas preciso aprimorar um pouco… Não que isso seja da sua
conta, claro! (Porque diabos eu estou me explicando para esse imbecil?)
Marcos: _Okay then, let’s play a game. If you answer my questions correctly, I will leave.
Merda, merda, merda! Ele fala muito bem. Eu não consigo entender tudo… Entendi que ele vai embora
apenas. Neste caso é só eu concordar então.
Edu: _Yes!
Marcos: _But in case you get any wrong … I become your master!
Droga, eu não entendi… Ele falou muito rápido. Vou apenas concordar, para ele sumir logo daqui.
Edu: _Yes!
Marcos: _Perfect! Do you allow me to be your teacher and come down the way I will teach you?
Este cara é um imbecil, enquanto falava isto ele apontou para a porta. Provavelmente estava perguntando se eu tinha certeza que era melhor ele ir embora. Finalmente posso me ver livre de idiota!
Eu: _Yes!
Após eu dizer isto, ele gargalhou de uma maneira que na verdade me deu medo. Foi até a porta do escritório e abriu a mesma. Mas em vez de ir embora, ele chamou minha secretária, Lívia.
Marcos: _Tudo bem moça, pode chamar o senhor Gamianni, por favor?
Lívia: _Claro Sr. Marcos, aguarde um momento.
Edu: _Você perdeu a completa noção?
Marcos: _Tem certeza? Você quem respondeu as perguntas sem ideia do que eu estava perguntando.
Edu: _Chega! Estou chamando o segurança neste exato momento. (Peguei o telefone e disquei para o segurança).
Marcos tranquilamente veio andando até mim e retirou o telefone de minha mão, desligando a ligação
logo em seguida. Seu olhar era ameaçador e ele olhou bem no fundo dos meus olhos quando disse:
Marcos: _Deixa de ser um completo imbecil Sr Eduardo, eu gravei toda a nossa conversa. (Ao dizer isto,
ele retirou um gravador do bolso).
Edu: _Você é louco? Isso é um crime!
Marcos: _Eu chamo de contrato verbal.
Tentei arrancar o gravador de suas mãos, mas ele era mais ágil que eu. No momento que eu levantei da
cadeira, meu pai abre a porta do meu escritório e entra.
Sr. Gamianni: _Marcos Flynn, que prazer em telo aqui conosco!
Só pode ser brincadeira! Ele conhece meu pai?
Marcos: _O prazer é todo meu Sr. Gamianni!
Sr. Gamianni: _Nada disto! Me chame Antônio. Então é você que irá ensinar inglês para meu filho?
Edu: _Papai eu (antes de falar algo, o imbecil me corta)
Marcos: _Ele concordou Sr. Gamianni. Inclusive disse que eu podia usar qualquer método.
Não acredito no que ele está dizendo!
Edu: _Na verdade papai (Ele me corta novamente)
Marcos: _Na verdade, já tivemos nossa primeira aula. (Após falar isto, ele dá play no gravador. Para minha infelicidade, meu pai é fluente em inglês).
SR. Gamianni: _Incrível, então a partir de agora você trabalha conosco. Venha até minha sala, assinar o
contrato.
Marcos: _Com todo prazer!
Inferno, não posso contrariar meu pai… Eu vou matar esse cara!
Após meu pai sair da sala, ele direcionou seu olhar para mim e disse novamente com o sorriso maligno
no rosto:
Marcos: _Starting today, I am your master … And will you be a very obedient bitch, agreed?
Edu: _Vai se foder!
Marcos: _No … I’m going to fuck you! (Após dizer isto, ele sai da sala)
Não acredito que isto acabou de acontecer, esse maldito me manipulou para conseguir um contrato com
meu pai, e eu caí feito um peixe. Mas tudo bem, é guerra que ele quer? É guerra que ele vai ter!
Continua…

Autor: Skye